segunda-feira, 22 de maio de 2017

Fordlândia, a cidade perdida que Henry Ford construiu no meio da Amazônia

No inicio do século 20 Henry Ford, um dos maiores nomes da história da indústria automobilística, resolveu investir em solo brasileiro, Ford queria investir na produção de borracha e precisaria desbravar a imensidão da floresta amazônica, e foi exatamente isso que o magnata norte-americano fez, Ford investiu dezenas de milhões de reais em um audacioso projeto agroindustrial na amazônia.

A Fordlândia, sonho de Henry Ford acabou em fracasso total / Imagem: Reprodução

O local escolhido pela Ford para implantar o projeto da Fordlândia ficava no Pará, em meio a amazônia. Lá, Ford construiu uma cidade que se tornou, talvez, o seu maior fracasso. Com alto padrão de qualidade de vida, era semelhante as cidades americanos, imitava o estilo de vida e a arquitetura, lá não havia nada de brasileiro a não ser o clima quente e a vegetação da amazônia. Na verdade, foram construídas duas cidades, a Fordlândia e outra que se chamava Belterra. As cidades utópicas são hoje o retrato do que foi um dia um grande e audacioso projeto de um dos mais revolucionários empresários americanos, mas que por diversos motivos estava fadado ao fracasso.

Ruínas da Fordlândia / Imagem: Reprodução

Ford queria produzir látex para fabricar pneus para os carros de sua montadora Ford Motor, mas essa missão acabaria sendo um total fracasso por três motivos: conflitos culturais, desconhecimento sobre botânica e chegada de nova tecnologia para produzir pneus.

A Fordlândia vista do alto em imagem antiga / Imagem: Reprodução

A empreitada de Ford começou totalmente errada desde o inicio, as terras que comprou eram inférteis e pedregosas, inadequadas para o plantio de seringueiras.

Ford também errou ao tentar impor um estilo de vida americano aos trabalhadores da Fordlândia, a cidade foi totalmente construída num estilo americano, casas, restaurantes, escolas, hospital, era exatamente como nas cidades americanas, a alimentação também era americana, a base de espinafre, hambúrguer, etc, os trabalhadores também não gostavam do estilo de trabalho, no qual tinham que usar crachás e seguir rigorosamente ordens, modo de vida ao qual não estavam acostumados, tudo isso gerou um grande conflito cultural, ocasionando inclusive em protestos.

Fordlândia / Imagem: Reprodução

Além disso sua equipe não tinha o conhecimento necessário para trabalhar com o bioma amazônico, isso custou muito caro a Ford que viu a natureza dar um grande golpe que praticamente inviabilizou o seu projeto: as seringueiras da Fordlândia foram plantadas muito próximas uma da outra, isso as tornou um alvo fácil para a disseminação de pragas que dizimaram as plantações. Para tentar salvar o projeto a Ford ainda tentou realocar as plantações em Belterra, onde foi construída uma segunda cidade.

Fordlândia / Imagem: Reprodução

O audacioso projeto de Ford acabou sofrendo o golpe final, dessa vez não da natureza, mas das inovações tecnológicas. Em 1945 foi criada a borracha sintética, feita com derivados de petróleo, assim não tinha mais motivo para a Ford continuar com o projeto, que foi encerrado pelo então presidente da companhia Henry Ford II, neto de Henry Ford.

O empresário Henry Ford em visita a Fordlândia / Imagem: Reprodução

Henry Ford morreu logo depois do fim do projeto, em 1947, aos 83 anos, em Fair Lane, Dearborn, Míchigan, por causa de uma hemorragia cerebral, está enterrado no Cemitério Woodlawn, em Detroit, Michigan.

O que era para ser um grande sucesso acabou sendo um enorme fracasso / Imagem: Reprodução

Após o fim do projeto, a Fordlândia foi praticamente abandonada, mas embora nas imagens pareça uma cidade fantasma muitas pessoas vivem por lá.

Veja mais imagens da Fordlândia:

A Fordlândia hoje é praticamente toda abandonada / Imagem: Reprodução

Mas nem tudo é abandono, ainda há muitas pessoas morando por lá / Imagem: Reprodução

Imagem antiga da Fordlândia / Imagem: Reprodução

O hospital da Fordlândia / Imagem: Reprodução

Salão de festas na Fordlândia / Imagem: Reprodução

Ruínas da Fordlândia / Imagem: Reprodução

Fordlândia, um sonho que virou um completo fracasso / imagem: Reprodução

Embora tanto tempo já tenha se passado desde que a Ford encerrou o projeto a Fordlândia ainda aguarda tombamento pelo IPHAN como patrimônio histórico nacional, enquanto isso não acontece a cidade segue se acabando em ruínas e tendo sua estrutura saqueada.

11 comentários:

  1. Triste esses projetos gringos no Brasil e principalmente na Amazônia, por falta de adaptação e jogo de cintura, a gde maioria nunca deram certo. Fica a pergunta de mtos que pensam q. se o Brasil fosse colonizado pelos anglo-saxões o Brasil desse certo..uma dica...pesquisem sobre as : Guiana e Suriname...e a última Guiana Francêsa até hoje n. é país e se n. fosse o projeto de lançamento de satélites, nem teria nada e nem produz nada, na África exceto da África do Sul, com mtos conflitos é claro, a colonização inglêsa foi um fracasso, a francêsa nem se fala...assim como a belga e alemã na Namíbia, então pare de criticar a nossa colonização portuguêsa que bem ou mal, construiu o gde. Brasil...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Brasil uma grande potência Angola uma grande potência e os EUA um país do terceiro mundo. Viva Cabral

      Excluir
    2. A colonização portuguesa construiu um grande Brasil e o povo brasileiro acostumado a levar vantagem infelizmente vem destruindo esse grande pais...

      Excluir
  2. Poderia faser uma materia sobre o Gurgel , sua pequena ascenção e sua falrncia , por motivos políticos que favorecerão industrias internacionais , ao contrario com o Gurgel fecharam todo o tipo de credito ao empresário brasileiro assim chegando ao fim de sua empresa , hoje provavelmente com veículos com preços mais asseciveis aos consumidores locois , e com uma grande chance de um dominio do mercado da america do sul , de países visinhos...

    ResponderExcluir
  3. Sim destruiram o Gurgel para favorecer os gringos ,malditos lambedores de saco dos gringos.

    ResponderExcluir
  4. Gurgel cresceu com os militares e faliu com a democracia dos corruptos.

    ResponderExcluir
  5. João Conrado do Amaral Gurgel. Carros da Gurgel eram abastecidos tanto nas residencias como em rede de Eletroposto em região próxima à fábrica, com vários Postos nas Rodovias Anhanguera e Washington Luis. Por que será que não se toca mais no assunto ?

    ResponderExcluir
  6. O Brasil é tão sem respeito que a cidade chama Fordlandia, uma referência ao puteiro que era o Brasil na época.

    ResponderExcluir